Easy Rider

 Reservas encerradas
 
2
Categoria
duplas: o ecrã e a fúria
Data
20-10-2019 15:00
Local
8000 - 408 Faro
Auditório do IPDJ

DUPLAS
Parceria com o Sindicato dos Professores da Zona Sul (SPZS-FENPROF)

 

Título Original, Internacional, Nacional: Easy rider / Realização: Dennis Hopper / Argumento e diálogos: Peter Fonda, Dennis Hopper e Terry Southern / Director de fotografia (35 mm, cor): Laszlo Kovacs / Cenários: Toni Vorno / Efeitos especiais: Steve Frye / Montagem: Donn Cambren / Música e canções: Hoyt Axton, Mars Bonfire, Gerry Goffin & Carole King, Jaime Robbie Robertson, Antonia Duren, Elliott Ingber & Larry Wagner, Jimi Hendrix, Gerry Goffin & Jack Keller, David Axelrod, Mike Bloomfield, Bob Dylan (“It’s All right Ma, I’m Only Bleeding”), Roger McGuinn / Som: James Contrares / Interpretação: Peter Fonda (Wyatt), Dennis Hopper (Billy), Jack Nicholson (George Hanson), Phil Spector (o traficante de droga), Mac Mashourian (o "gorila), Warren Finnerty (o agricultor), Tita Colorado (a sua mulher), Luana Anders, Sabrina Scharf, Sandy Wyeth e Robert Walker (os membros comunidade hippie), Keith Green (o xerife), Thea Salerno, Anne McClain, Beatriz Monteil e Marcia Bowman (as prostitutas), David Billodeau e Johnny David (os camionistas) / Origem: EUA / Duração: 90’

Estreia Mundial: Festival de Cannes, Maio de 1969 / Estreia em Portugal: Lisboa (cinema São Luís), 24 de Setembro de 1970

Herdeiro americano do movimento que se gerou na Europa nos anos 60 e culminou com as manifestações de Maio de 1968, "Easy Rider" foi entendido, quando se estreou comercialmente, como um manifesto contra a intolerância, pela liberdade e pelo direito à diferença. Billy (Dennis Hopper) e Wyatt (Peter Fonda) são dois "motards" da Califórnia que decidem ir ver o Carnaval de New Orleans, um viagem que implica atravessar os Estados Unidos praticamente de costa a costa. Ao longo do percurso são alvo de diversos comportamentos preconceituosos e discriminatórios, que se tornam cada vez mais hostis à medida que vão passando pelos estados do sul dos EUA. Quase no fim da viagem conhecem Hanson (Jack Nicholson) um advogado alcoólico e defensor da causa dos direitos civis. "Easy Rider" tornou-se uma obra de culto, Dennis Hopper provou que era possível fazer um bom filme com pouco dinheiro e recebeu o prémio do Festival de Cannes de 1969 na categoria de primeira obra, e Jack Nicholson obteve a sua primeira nomeação para um Óscar e o pontapé de saída na sua carreira.
PUBLICO.PT

+ info