QUEM SOMOS

Um dos mais antigos cineclubes do país. Quisemos abrir portas a 2 de Março de 1956 mas a PIDE não deixou porque a folha de sala não tinha sido visada pela Comissão de Censura. Os nossos fundadores foram perseguidos e presos por várias vezes e depois de muitas tentativas... aconteceu a primeira sessão a 6 de Abril de 1956, desde aí, sem qualquer interrupção de actividade.  Magnífico! Neste momento, o CCF tem como Presidente da Direcção: Carlos Rafael Lopes. Acompanham-no: Duarte Baltazar (Vice-Presidente), Pedro Vidal (Tesoureiro), Marisa Madeira (Vogal) e Nuno Coelho (Vogal). O Sr. Hilário colou os filmes até semos invadidos pelo vídeo e digital por alturas do ano 2005. A Ana Cristina Mendes (desde 2001) faz-nos sobreviver e recebe-vos na sede. O Bruno Cortes (desde 2007) cuida da nossa imagem gráfica: dia após dia, mês após mês e ano após ano sem parar! Na Comissão de Formação, constituída em 2015: Isa Catarina Mateus trata dos assuntos relacionados com a Educação e assegura a formação de públicos com Élio Vicente e Graça Lobo. No Conselho Fiscal: João Vargues, Clarisse Rebelo e Anabela Moutinho. Na Mesa da Assembleia Geral: Eduardo Coutinho, Graça Lobo e Cristina Firmino.

DE ONDE VIMOS

De uma tradição iniciada nos anos 20 em França e definitivamente concretizada no nosso país em 1945 com a criação do Cineclube do Porto - uma longa e rica história de promoção da cultura cinematográfica, um pouco por todo o continente e ilhas, que sobreviveu a todas as adversidades e remou contra todas as marés. Nos Cineclubes, por mais díspares que sejam as suas realidades e história, o ânimo e o âmbito são os mesmos: ajudar a criar a cinefilia. Ver cinema de qualidade, pensar sobre cinema, aprender com o Cinema. Nos Cineclubes gosta-se de cinema e gosta-se de dar a gostar o Cinema.

RECONHECIMENTOS

No ano 2000 recebemos a Medalha de Ouro da Cidade.

No dia 21 de novembro de 2003 recebemos a declaração de Utilidade Pública em Diário da República.

MUDANÇA DE CASA

Estivemos na Rua 1.º de Dezembro, n.º 18 - 1.º esquerdo desde a data de fundação até mudarmos para a sede actual em Acordo de Comodato com a Câmara Municipal de Faro no dia 30 de Janeiro de 2011.

PARA ONDE VAMOS

Para onde nos deixarem - as entidades públicas que têm o dever de nos apoiar, dado que cumprimos e damos bom e transparente uso ao dinheiro por elas investido (Câmara Municipal de Faro, Direcção Regional de Cultura do Algarve, Instituto de Cinema e Audiovisual - I.P.); & - as entidades privadas que praticamente nunca conseguimos cativar. Os sócios (270, neste momento) e os não-sócios... Se participarem e pagarem as quotas, os sócios dão-nos razões para existir. Se frequentarem as sessões e pagarem os bilhetes, os não-sócios ajudam-nos a subsistir.

EM SALA E A CÉU ABERTO

recintos fechados de exibição regular

  Dez 2009 – presente | Auditório do Instituto Português do Desporto e Juventude

Mar 2007 – Nov 2009 | Cinatrium Sala 3, antigo Cinemas de Santo António 

   Jun 1991 – Fev 2007 | Auditório do Centro da Juventude 

                  1982-1991 | Teatro Lethes

                  1956-1982 | Cine-Teatro Santo António

 

recintos fechados de exibição pontual

         2017 – Presente | Auditório Municipal de Albufeira

         2015 – Presente | Teatro Municipal de Faro

               2015 - 2017 | Cinema Glória, Vila Real de Santo António

                          2010 | Escola Superior de Saúde, UAlg Faro

         1998 - Presente | Capela do antigo convento de Nª Sª da Assunção, atual MMF

         1982 - Presente | Os Artistas, Sociedade Recreativa Artística Farense

 

recintos de exibição no verão ao ar livre

       2018 – Presente | Freguesias do Concelho de Silves

       2017 – Presente | Freguesias do Concelho de Faro

       2015 – Presente | Zona Ribeirinha de Vila Real de Santo António

            2008 – 2017 | Cemitério Antigo, Cacela Velha

       1986 – Presente | Museu Municipal de Faro